segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Bafo na nuca


Depois do leitão vesgo, da galinha morta e do cu da cobra, é hora de ilustrar mais uma boa expressão que resume tudo: é o bafo na nuca.
Como a nuca em questão é a minha pobre nuquinha de mestranda em fim de curso, não deu tempo de fazer um monstrinho bafento, e apelei pro Cookie Monster do Jim Henson / Vila Sésamo mesmo.

5 comentários:

venuss disse...

Esse bafo verde parece refrescante, uma brisa sabor menthos. Deveria ser vermelho, pra ser quente o suficiente pra arder a nuca e fritar o cérebro. Daí sim não sai mais dissertação nenhuma.

Enio Luiz Vedovello disse...

Questão de ponto de vista, Venuss... Eu já pensei num bafo verde mofento...
Mas concordo que vermelho quente seria mais adequado para dificultar a dissertação.

andre disse...

uma expressão parecida com esta é a do cavalo correndo atrás da cenoura pendurada na ponta do caniço... porém há momentos nos quais a cenoura não parece estar à nossa frente, mas vindo "por de trás..."...aí minha nêga só te digo uma coisa: Corre!

cami disse...

hahaha...adorei os comentários aqui em cima! E depois desse bafo na nuca, só te digo uma coisa, nega..
força na peruca!!! - foi essa a minha resposta pro mail da Nisia, que está colecionando nossas reclamações-web-mestrandas.

ADOREI TEU BLOG!

Débora Elman disse...

Eva, o bafo já saiu daí... chegou aqui agorinha mesmo. Ou era outro ou ele tá pegando todos o mestrandogenitos.