sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Casamento

Casamento sempre rende assunto. Seja uma declaração amorosa como esta (Quarta-feira, Setembro 12, 2007) ou um escrachado discurso com base em estereótipos que, no final das contas, sempre nos faz rir (como no vídeo abaixo).



Comentário nada a ver com o tema, mesmo porque hoje eu decidi dar voz a outros ao invés de me pronunciar sobre o assunto (mas tô muito bem casada, obrigada): eu adoro o papel que o Rafinha Bastos faz no Mothern (ele é o marido da Raquel, o piloto casado com a publicitária). Já o cara que faz o marido da Beatriz (a arquiteta) eu daria um Framboesa de Ouro sem piscar duas vezes. O cara é uó como ator.

5 comentários:

Sean Hagen disse...

*




quantos filhos tu tem mesmo?
sinceramente, aquela série é um equívoco tão grande de roteiro e elenco que só as recém mães podem adorar.

como tão fragilizadas, cansadas, noites sem dormir, se indentificam com qualquer coisa que tenha a palavra 'mãe' no meio.

mas pra quem não pariu, como eu, é dureza ver aquilo.framboesa de ouro por gnt em ter a cara de pau de passar aquilo.

- pronto, passou, já tô normal -




*

venuss disse...

Sean: eu ainda não tenho filhos e gosto de Mothern.

Débora Elman disse...

Guria,depois do mestrado a gente fica assim, cheia de tempo...mothern, humm.

Eva disse...

Oi, Sean, eu sou a Eva, a outra autora do Calçolas. Eu sou a que tem filho (ou melhor, filha: a Mariana, 3 anos e 8 meses agora). Eu gostava do blog Mothern na gestação. E hoje sigo gostando da série, igual à venuss. E tenho o livro, e a camiseta (sério!). Acho legal, principalmente porque desmistifica aquele lance de mãe santa-sofredora-abnegada e tal. Mas aqui não de espaço pra eu falar muito. Então, resumindo: defendo o que eu gosto, mas mais que isso, defenderei sempre o direito das pessoas pensarem diferente de mim. Bjs.

sérgio disse...

nao sei o que é "mothern"... mas eu diria ao rafinha bastos de dar para uma mulher com pau de cinta pra ver se elas nao sabem onde ir e o que fazer...
achei o rafinha muito repetitivo, ritmo lento, insultante sem ser engraçado (argentina), sexista primario, mas ha boas linhas e o sotaque é otimo (o cachorro melhor amigo)