segunda-feira, 14 de abril de 2008

Sereia também morre pela boca

Eu assisti ao Miss Brasil. Todinho. (Sim, podem perguntar se eu não tinha nada melhor pra fazer. ) Faz anos que não faço isso. Desde os tempos em que o Silvio Santos era o apresentador lá na década de 80. Pois quando chegou a hora em que as 10 finalistas respondiam às perguntas dos jurados, uma delas se deparou com a seguinte questão: "qual seria o maior sacrifício, considerando-se que ela fosse eleita a miss Brasil". E a garota, depois de dois segundos de silêncio, respondeu: "a boca".
Achei que ela fosse emendar argumentando alguma coisa com relação a comunicar-se bem, fazer chegar sua mensagem aos mais variados públicos , falar a língua do Brasil...
Mas não, ela completou: "vou ter que fechar a boca e isso será um grande sacrifício pra mim".

Onde foi mesmo que ficaram as misses que lêem o Pequeno Príncipe e que tanto queriam a paz mundial?

8 comentários:

Maroto disse...

tsc, tsc, miss que fecha a boca não vai longe. Que vale uma miss que não fala besteira? Que não tira foto comendo chocolate ou hambúrguer pra a gente morrer de inveja pela capacidade dela de comer sem engordar? Que não pode enfiar o cabo da escova de dentes depois pra vomitar o chocolate ou hamburguer? Sem falar em outros usos mais chulos que não cabem num blog família como esse.

Greyce... disse...

Eu vi isso e me matei de rir!!!! kkkkkkkkkk

PS: a miss eleita é gaúcha, ok, blá blá blá... mas vocês não acharam ela com cara de travesti? Eu achei! Fiquei pasma que ela tenha sido eleita. Achei mto com cara de travesti!!!!!

Enio Luiz Vedovello disse...

Caramba!!!! Só fico sabendo de concurso de miss depois que foi eleita. Faz, literalmente, décadas que não acompanho. Exceto, claro, a "Miss Simpatia".

Toninho Moura disse...

Aquelas misses sobre as quais você perguntou já são vovós!

Fernanda disse...

eu assisto concurso de miss (quando eu lembro, é claro) e adoro! É muito melhor do que Zorra Total, por exemplo! Essa parte das perguntas então, é a mais legal. Essa pelo menos respondeu a pergunta... do jeito dela, mas respondeu. Tem umas que passam longe com a resposta...

Maroto disse...

essas que ignoram qual foi a pergunta e falam sobre o que bem entendem estão treinando para a futura carreira. Na política.

Eva disse...

Incrível: ningupem comentou o post da venuss chamando a miss de bocaberta. Pois então chamo eu: mas que bocaberta essa menina, hein? Huahauhua.

venuss disse...

URUBUA: sim, sim, tinha me esquecido que o principal órgão das misses é a boca. Pra conquistar várias coisas. Tens razão.
E vou te contar uma cosinha, pra morrer pela boca tb, mas só pra ti, tá? Na primeira série, num dos primeiros dias de aula, a profe antes de nos alfabetizar perguntou o que cada um queria ser e eu respondi nessa ordem: professora, estilista e miss Brasil. Não sei pq eu lembro disso até hj.


GREYCE: sim, foi cômico. Ela deve ter fechado a boca pra duas coisas a partir dali: pra comida e pra respostas idiotas.
Sabe que eu achei a gaúcha a mais bonita desde a primeira entrada delas. Aliás, foi engraçado, na primeira entrada eu já elegi as 5 finalistas e acertei todas.
Sobre a miss gaúcha ter cara de travesti, concordo em parte. Mas ela tem o essencial pra ser miss: boca grande e chamativa, sobrancelhas altas (talvez o mais importante pq dá expressividade e sobra espaço pra maquiagem)e um rosto anguloso. Coincidentemente as mesmas características de 90% dos travestis. Mas ela é uma travecona bonita.
E eu estou quase uma especialista em misses! hahahahaha

ENIO: tem que gostar pra acompanhar desfile de miss. E tem que coincidir de tu leres algo no jornal sobre a data do concurso, o que foi o meu caso.

TONINHO: sim, são vovós, mas são as misses que moram no meu imaginário, aquelas que o Silvio Santos entrevistava.

FERNANDA: a URUBUA respondeu o que eu ia dizer, tem misses que parecem concorrentes a cargos políticos: repondem o que querem (ou o que ensaiaram) independente da pergunta.

EVA: tava faltando o teu comentário. Todo mundo esperou por ele. (mas juro que não lembrei do bocaberta).