terça-feira, 22 de abril de 2008

Centro de previsões viróticas

Se tiver uma virose pela cidade, eu pego. Pode apostar. Parece que o virosinho já vem com GPS e o destino dele é encontrar a venuss. Semana passada foi mais uma. Deitada na cama, curtindo a minha febre, pensei em montar um centro de informações de viroses, um tele-virose ou algo do gênero. Afinal, posso fazer render essa queda que o meu corpinho tem por abrigar um vírus.
Funcionaria mais ou menos assim: venuss, o que tá rolando na cidade? Ah, essa é 3 por 1. Três dias de febre e uma puta dor de cabeça por uma semana.
Esse foi o último bichinho que me atacou. Bem safado ele, não trouxe dor de garganta, congestionamento nasal, tosse, dor de barriga, nem nada. Só uma febre forte e dores, muitas dores no corpo.
A secretaria da saúde poderia me usar como parâmetro pra saber qual a bola da vez. Se me pagarem os remédios que eu tenho que comprar já tô no lucro. Na quarta passada fiquei exatas 4h22min dentro da emergência de um hospital pra sair de lá com um diagnóstico de virose e uma receita com 5 remédios diferentes pra tomar. Comprei só um. Odeio remédio.
Encarei o hospital porque achei que eu poderia ser o primeiro caso de dengue de Porto Alegre. Febre alta sem gripe tinha cheiro de dengue. E lá fui eu pra mais um diagnóstico de virose. Já é a segunda pro ano, e isso que a gente ainda tá em abril. Esse ano promete.

6 comentários:

Toninho Moura disse...

Nem precisa falar que você não deve ir para o Rio de Janeiro!
Mas, como dizia o Rei, falando sério, não seria o caso de fazer uma consulta com um especialista?
Estimo as melhoras!

Enio Luiz Vedovello disse...

Concordo com o Toninho. Consulte um especialista, e trate de melhorar essa imunidade. Tem um e-mail circulando sobre azeite e alho. Embora ele seja exagerado, dá para dizer que de fato o azeite extra-virgem, com moderação, ajuda a evitar o colesterol, e o alho cru, ou as cásulas de óleo de alho, previne infecções e algumas viroses. Às vezes, vale a pena tentar...

ale disse...

Puxa menina, que droga isso! Só lamento. Ainda bem que o bom humor se mantém. Beijo e melhoras!

venuss disse...

PESSOAS: obrigada pela preocupação. Já estou beeeem melhor.

TONINHO: Rio de Janeiro pra mim só com repelente na veia.

ENIO: azeite e alho, se não ajuda, ao menos dá pra fazer um bom assado. Meninos, estou pensando em consultar algum médico mesmo, tks pela dica.

ALE: sim, se a gente não vai rir da desgraça, acaba chorando. E eu fico horrível de olho inchado.
;-)

Eva disse...

Querida: tua vida é um eterno primeiro ano de escolinha. Explico: no primeiro ano de escolinha, os pequenos costumam ficar doentes de março a outubro, como me disse o pediatra. Emendam uma virose na outra. Tem virose, a criança pega. Que nem tu. Tadinha de ti. E ainda por cima eu com obra em casa + vida caótica, sem poder dar suporte, nem que seja via blog e e-mail...

venuss disse...

EVA: sabe que eu tava me perguntando aonde diabos eu pego esses troços. Primeiro que trabalhando em casa eu não convivo mais naqueles ambientes viróticos de escritórios com tudo fechado. Desde que conheço marido ele nunca ficou doente e eu já parei de ir à escolinha.