quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Auau

Quem é de Porto Alegre conhece uma das maiores atrações gastronômicas dos pagos, depois da picanha mal-passada e do aipim frito da minha sogra: o Cachorro-Quente do Rosário. Quem é daqui ama e é fiel ao Cachorro-Quente do Rosário (e quem não é vai acabar sendo citado como exceção que confirma a regra por esta que vos posta, porque todo mundo é tarado pelo acepipe. Todo mundo mesmo, incluindo os monges tibetanos).

O Cachorro-Quente do Rosário consiste num megapãozinhozão de cachorro quente (ah, bom!) molengo, morno e quase úmido (parece nojento mas é ma-ra-vi-lho-so, juro), cortado no meio, e dentro vem uma tonelada de produtos, o suficiente pra alimentar uma família de etíopes por dois meses e meio, mais ou menos (contando o pãozinhozão daria pra meio ano, frouxo).

O Cachorro-Quente do Rosário vêm com ervilhas. Muitas ervilhas. Bota ervilha nisso. Tanto que sempre pelo menos uma acaba, ao final da refeição, grudada em alguma parte pouco provável do seu corpo, tipo a testa, dentro da orelha, no joelho e por aí vai.

Essa overdose de pontinhos verdes no meio do pão chega nadando num abundante e muito salgado molho de tomate, que, invariavelmente, pinganimim - e em você quando for a sua vez de botar a boca no cachorro - a cada mordida.

Sobre a referida piscina olímpica de molho com as ervilhas-nadadoras está uma camada de queixo ralado. Uma cobertura macia e amarelinha pras nossas queridas amiguinhas verdes cercadas de vermelho por todos os lados. Fica uma delícia, e a combinação de cores fica lindinha, bem gaúcha, oigalê.

Claro que o nosso amigo perro caliente vem com duas salsichas. Enormes o suficiente para nunca, jamais abandonar o pãozinho. Ou seja, nunca vai ser preciso morder só pão com molho, porque as salsichas efetivamente preenchem toda a extensao do pãozinhozão. E se não preencherem, é porque estão desalinhadas e basta empurrar com o dedo indicador pra colocar tudo no lugar. Só não esqueça de lamber o dedo depois da operação de alinhamento de salsichas.

Isso é o que o cachorro-Quente do Rosário tem. Parece simples, mas não é. Nunca nenhum cachorrinho chegou perto desse.

Ah, sim, tem mais uma coisa importantíssima. O meu melhor amigo à mesa - aleluia - não tem batatinha palha. Não é preciso, ao pedir uma tele-entrega, especificar que é SEM batata palha, e não se corre o risco da coisa vir COM a palha da batata palha.

Eu uivo quando ouço falar no Cachorro-Quente do Rosário. Começo a babar hidrofobicamente. Mas tenho que reconhecer que ele tem, sim, como tudo, o seu preço. E o preço é a perda de dignidade completa ao comer. Imposível comer o Cachorro-Quente do Rosário sem se besuntar, melecar, sujar, engordurar. Está fora de cogitação ter um embate com o pãozinhozão molengo recheado de molho pastoso e sair incólume. E mais: nunca pense em comer o Cachorro-Quente do Rosário com namorado novo. Seu relacionamento vai acabar, por mais que vocês se amem.

Quando o querido enxergar você mergulhando o nariz numa pasta ensebada dentro de um papel amarfanhado, quando ele olhar pro seu sorriso cheio de restolhos de pão mole no meio dos dentes, quando ele perceber que tem uma ervilha escalando a sua bochecha, quando seu príncipe notar que grossos pingos de molho caem incessantemente sobre as pernas da sua outrora Aurora e agora Fiona, por mais apaixonado que esteja, vai reconsiderar. E vai te dar um baita chega pra lá.

Só relacionamentos muito estáveis resistem à imagem da pessoa amada pega com a boca na botija, ou melhor, no Cachorro. Se você avançar o sinal e expuser seu querido à cena cedo demais, você vai acabar matando e comendo Cachorro a grito.

(Esse post é uma homenagem singela à venuss, que se encontra de dieta e que tem se alimentado de chá, ora verde, ora branco, mas sempre chato. Pobre venuss).

9 comentários:

Silvia disse...

preciso confessar que babei... :)
ainda bem que moro muiiiito longe desta iguaria!
Bjo!

Gis disse...

Tão sabendo que o verdadeiro cachorro-quente do rosário chama-se cachorro do R? Um cara roubou dele a marca e imitou o cachorro. Então agora ele anuncia na TV Ulbra e faz de tudo pra espalhar que ele é "the real one" e que não tem filiais. Vejam em http://cachorroquentedor.com/.

Enio Luiz Vedovello disse...

Só tem uma coisa nele que não me agradou muito... Ervilhas. Não é em qualquer coisa que eu acho que elas combinem, e definitivamente não gosto de ervilhas no cachorro-quente...

Penkala disse...

nah, isso porque tu não disse que HÁ a opçã de 3 salsichas.

porque não precisava de mais nada praquele troço explodir de tanta coisa...

a perda da dignidade é avassaladoramente REAL. ninguém sai dessa experiência e vai trabalhar, assim, sem antes TOMAR BANHO. nin-guém.

agora imagine eu, pelotense, pedindo o cão pela primeira vez na vida... foi quando? quando eu tava na agência, almoçando. pergunta se eu não demorei duas horas pra poder me dignificar novamente?

Maroto disse...

COM ervilhas SEM batata palha? Náááá!

Deninha disse...

Uia!!!!!
Agora LASCOUSETUDODEVEZ!!!!
Se te aparecer um terçol daqueles bem gigantes veio aqui de Brasília mesmo!
Como é que tu posta um trem desses para uma grávida ler a quilômetros de distância?????!!!!!!
VALAMEDEUS!!!!

Toninho Moura disse...

Cachorro-quente com ervilha..., puts, coisa de quem coloca maionese na pizza!

Deninha disse...

AUHAUHAUHAUHAHUHUAAHU
Daqui a pouco aparece alguém de São Paulo exigindo o purê de batatas no Au Au...
E viva a diversidade!!!!
Beijocas

Anônimo disse...

Pois é, esquenta no fogão e depois esfria no tanque....