quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Já eu quero a Suzi


O post imediatamente abaixo deste é da venuss falando da Barbie. Dá pra ver que a venuss é jovem.
Já eu sou do tempo da Suzi. Eu amava a Suzi. Devia haver umas 10 versões diferentes dela, o que não é nada comprando com os zilhões de modelos de Barbie de hoje.
Num Natal, e eu ganhei a mais linda de todas, a Suzi Baiana. Era mulata, ma-ra-vi-lho-sa, cabelão preto, e usava uma espécie de releitura perua de traje típico baiano, com mini-blusa e mini-saia branca e prateada. O enfeite de cabeça à la Carmem Miranda eu perdi logo de saída, chuif.
Como brinquei com aquela boneca, Deus do céu! E não tinha aquela coisa de fazer coleção, ter várias, pelo menos não nas famílias com poder aquisitivo parecido com o da minha. Cada menina tinha uma Suzi, e com sorte emplacava duas ou três, e era isso.
Meu contato com a Barbie aconteceu mais ou menos quando eu tinhas uns 7 anos, acho. Não tinha Barbie no Brasil, mas uma menina americana se mudou pro lado da minha casa. Ela tinha os brinquedos mais lindos do mundo. Chapéu de cowboy. Maleta de médico. O jogo Twister. E a coisa mais sensacional: ela tinha Barbies. Acho que eram três. E uma Skipper, a versão adolecente sem-peito da Barbie. Devia ser sobrinha da Barbie, porque ela não tem exatamente jeito de mãe. Como se não bastasse, ela tinha o Ken. Nossa, era tudo de bom.
O que mais me fascinava eram os sapatinhos. A Barbie tinha aquele pé esticadinho, elegante, pronto pra enfiar um sapatinho peruésimo. E efetivamente havia sandálias e sapatos liiiindo e sempre com saltão pra colocar naquele pezinho.
Aí hoje eu fico dando discursos contra a estética Barbie, contra os produtos Barbie e tudo mais. Mas que depois do relato da venuss fiquei bem a fim de ver a exposição do Moinhos eu confesso que fiquei.

3 comentários:

venuss disse...

eu odeio essa menina americana que foi tua vizinha. hahahaha

Anônimo disse...

Tem que ir ver. A expo é muito, muito linda! Independente das Barbies, te detém nas roupas e nas produções, que é o que realmente vale a pena ser visto. Ah, eu tinha a Suzi negra, de cabelos pretos e olhos azuis (pouco exótica??), que era linda, linda. Mesmo sem ter articulações nos braços e pernas; era toda durona. Bj, ale

Eva disse...

A minha Suzi baiana tinha umas articulações nos pulsos, cotovelos e joelhos. Aí eu colocava ela com os bracinhos flexionados em 90 graus, e com as mãozinhas caídas pra frente (parecia um canguru), e achava aquilo o cumulo da elegância. E se minha boneca tivesse dedinho mínimo articulado, certamente o estenderia na hora de tomar café. Eu sempre fui assim, superchique! Huahuahuahu. Bjs