terça-feira, 28 de agosto de 2007

Chico Buarque, por favor me perdoa

(Melodia dos Saltimbancos, do Chico Buarque)

Auauau iai ó
Miau miau cocorocó
O cachorro é tão esperto
Tem a sua casa no deserto

Auauau iai ó
Miau miau cocorocó
E o burro faz assim
Pasta todo dia o capim

Auauau iai ó
Miau miau cocorocó
E o gato sempre mia
Mas quando era noite ele dormia

Auauau iai ó
Miau miau cocorocó
E o galo canta cedo
É madrugador e não tem medo

(Coloquei isso aqui pra você ver que tipo de atrocidades a gente comete quando precisa distrair uma criança por alguns minutos sem a preciosa ajuda de livrinhos, papel e caneta, brinquedo, palito & rolha ou qualquer outra coisa útil, como por exemplo um pouco de memória. Inventei a letra no desespero, durante uma viagem, logo depois de constatar que havia uma simpatia da pitoca pelos latidos, zurros, miados e cacarejos. Ficou horrível, preciso pedir perdão ao Chico e ao idioma materno - vide a parte do gato frente à questão dos tempos verbais. Mas minha filha adorou e morre de rir, tanto que esse negócio se mantém há dias e dias no topo da parada de sucessos familiares. Fica mais divertido ainda quando a gente é obrigado a cantar em público e alguém presta atenção na barbaridade toda.)

3 comentários:

Anônimo disse...

Sei essa música inteirinha, de cor. Adoro a parte "quando a porca torce o rabo, pode ser o diabo, ora vejam só!"... Atua versão também tá ótima! ale

venuss disse...

gostaria de apreciar o próximo concerto em público, please.

Eva disse...

Ale querida, taí mais uma prova do teu bom gosto. Sabes as canções do Chico pra crianças de cor. Beijos grandes pra ti.
venuss: só cometo a insanidade de cantar isso pra alguém se eue stiver bêbada. Beijos.
Errata: ontem a minha filha me avisou que o que escrevi no blog não tá certo. Ou seja: deturpei o que já era um deturpação total. A gata dorme DEPOIS DA JANTA.