terça-feira, 14 de abril de 2009

Mundo das calçadas

Ontem fui pra aula a pé. Lá no campus em que tenho aula nas segundas, às 18h, é super difícil de encontrar vaga pra estacionar neste horário, então eu optava pelo ônibus.
Mas ontem, depois da overdose pascoalina, resolvi mexer o corpinho e caminhar os mesmos 45 minutos que eu demoraria pra chegar lá de busão.

Pra quem puder, recomendo a experiência: mochila nas costas, tênis no pé e atenção ao que se passa em volta.
Teve a mulher que pacientemente conversava com o cachorro preguiçoso que empacou durante o passeio 'se tu não andar, a gente vai ficar aqui até amanhã'. O pai levando a filha de 2 anos pra passear no carrinho com uma latinha de skol daquelas grandes na mão. No discurso do pai dava pra perceber que aquela era no mínimo a 3º latinha da hora. O motorista gentil que deixa a gente atravessar a rua numa boa (que normalmente é homem). O motoqueiro FDP que acelera a moto com o sinal fechado só pra assustar as pessoas que estão atravessando na faixa.

Enfim, uma experiência pra ser repetida, eu só não precisava ter encarado 7 lances de escada pra chegar na sala de aula. O ônibus não fez falta, mas um elevador ainda faz muita diferença.

5 comentários:

Graziela disse...

Bem vinda ao mundo dos plebeus :p

Toninho Moura disse...

Andar a pé é bom e faz bem para a saúde do corpo e do bolso!

Eva disse...

venuss, preciso te confessar uma coisa: já levei minha filhinha pra pracinha numa tarde de domingão tomando uma cerveja. Bjs envergonhados

Enio Luiz Vedovello disse...

Andar é gostoso. Sinto falta de poder andar mais...

ale disse...

É verdade. Dar uma banda a pé às vezes é bem bom. Eu, como tô sempre de carro pra lá e pra cá, dou valor a esses momentos pedestres. Bj