segunda-feira, 21 de julho de 2008

Passeio de gateira

Ontem, marido e eu levando o chimarrão pra passear, como a gente fala quando sai a andar com cuia e térmica em mãos. Nada de parque, eu queria passear pelas ruas simpáticas do Moinhos de Vento e aí já aproveitava pra avistar o maior número de gatos possível, já que passeio tentando encontrar felinos em casas, janelas e arbustos. Na esquina de um bar, ouço um miado fininho, meio abafado e saio em disparada tentando encontrar o filhote minúsculo por trás daquele som. Marido já avisa: eu não vou carregar gato pra casa de novo. Mas, meu amor, esse gato não deve ter nem dois meses, ele vai morrer aqui, é um filhotinho indefeso e blá, bla, blá.... E já estávamos os dois catanto um serzinho micro por entre as folhagens que não ultrapassavam os 20 cm de altura. Nada de gato. E cada vez eu me apavorava mais, porque devia ser um gato muito do minúsculo pra ficar totalmente escondido ali. Marido então pedia pra revirar as folhagens que ele iria aparecer. E nada de gato. Só miados.
Nisso pára um carro do nosso lado e uma garota acompanhada da amiga pergunta: Vocês estão procurando Aquele gato? E eu: Sim, sim. Não tô achando. (Já imaginando que era um gato perdido que ninguém conseguia capturar). E a mulher aponta o dedinho bem devagar pra cima: ele tá ali. Quando levanto os olhos, lá está o safado, um tigrinho lindo de olho verde, adulto, gordo e sem vergonha miando pra gente de cima do telhado do bar.

7 comentários:

Toninho Moura disse...

Outro gato?

Enio Luiz Vedovello disse...

Cuidado ao levar um gato novo para uma casa onde já tenha "dono", ou "dona". Eu arrisquei isto uma vez, o pobre do filhote quase foi estraçalhado.

Cláudia disse...

estes passeios gateiros..... é só procurar que sempre acho algum gato.... agorinha mesmo, voltando da caminhada, ouvi um cachorro latindo "para uma árvore". Já sabe né? cachorro+árvore = gato. Lá fui eu "espantar" o cachorro. e vejo um gatinho láaaaaaaaaaaa em cima. fiquei um pouco até o cachorro ir embora. chamei, chamei e nada (20 minutos depois) vim para casa..... eu com os meus 1.58m e uma arvore com o galho mais próximo a 2.00 de altura não é uma boa combinação....
vamos ver se eu tomo coragem e volto depois! o duro é que eu não tenho escada....vamos ver.... depois eu conto o desfecho....

Ah, vamos todas fazer uma vaquinha e comprar um sítio para os gatos???????
:)beijos

Japa Girl disse...

Ai, gente, fiquei curiosa. O que aconteceu?

Essa do sítio é boa. O problema é que não conseguiria pegar só gatos. Eu ia ter um zoológico: gato, cachorro, cavalo, galinha...

venuss disse...

TONINHO: se eu contasse todas as historinhas em que me envolvo, recolho, apadrinho, encaminho e assessoro gatos, esse blog iria se chamar Gatolas.

ENIO: sim, é preciso ter cuidados, mas com paciência e 'técnica' tudo se resolve. Da próxima tu me pergunta o que fazer pra minimizar a crise que te ajudo.

CLAUDIA: taí, alguém que me entende!! E o gatinho será que conseguiu descer da árvore? Espero que sim.

JAPA GIRL: o gato ficou lá. Do jeito que ele era lindo e bem cuidado, não seria resgate, seria roubo mesmo.

Cláudia disse...

OI, voltei.... então, depois de um tempinho voltei na arvore e o gato já tinha descido! UFA!
Ah, mas o melhor eu não disse: Quando eu estava lá, todo mundo ficava olhando para a louca no meio do mato, olhando pra cima e fazendo uns baraulhos (pssssiii), o que a gente não faz por estes peludos!
bjos

Eva disse...

Quer ver gato, é? vem aqui na minha casa, que vais ver dezenas. Além dos nosso dois, tem os da rua, que andam multiplicando assustadoramente porque não consigo pegar eles pra mandar castrar. vem, e aproveit apra conhecer minha cainha nova, tá? Bjs