terça-feira, 3 de março de 2009

Pidões

Hoje o micro em que eu trabalho deu pau. Sumiu. Desapareceu. Escafedeu.
Em questão de minutos todos os meus arquivos viraram poeira cósmica.

Pensei na ponte mais próxima. Quis enfiar a cabeça dentro do forno. Cheguei a subir na janela, mas meu andar é baixo demais pra uma operação bem sucedida de extermínio.

(Detalhe importantíssimo: faz 6 meses que compramos um micro novo. Mas a preguiça de transferir os arquivos, passar pelo processo de adaptação e ter que suportar o Windows Vista me faziam desistir antes mesmo de tentar. Nessa lenga de 'semana que vem eu transfiro os arquivos', faz meses que não faço um becapezinho mínimo)

Corri com a criança debaixo do braço pro doutor de computador. Dirigi pedindo baixinho pra que todos os meus arquivinhos estivessem bem. Pra que tudo não passasse de um seqüestro relâmpago. E que no final do episódio, eu conseguisse resgatá-los de algum matagal sem danos físicos, só sequelas psicológicas. Eu juro que pedi.

No caminho, várias pessoas pediam algo também. O guri da sinaleira. O bixo em pleno trote. O velhinho no sinal. O flanelinha que depois fui ver que era um cara tão chapado que mal parava em pé. Esse foi o único a quem dei um troco, mais por medo da proximidade que ele se colocava e porque me segurou forte pelo braço pedindo pelo amor de deus um trocado, enquanto eu dava conta de segurar o micro, a bolsa, fechar o carro e me defender de um possível ataque. Na saída, depois de entregar dois reais pra figura, ele bate no meu ombro e diz: passa lá em casa depois.

Também espero que os meus arquivinhos voltem lá pra casa depois.


UPDATE: os dados estão bem, obrigado. Sendo tratados com carinho no micro novo.

4 comentários:

Toninho Moura disse...

Micro e marido/mulher precisam de backup!

camelotario disse...

Boa sorte com seus dados.

Claudia Goulart disse...

Espero que tudo se reolva!
bjs

Eva disse...

Acho que esse teu post na verdade é um recado divino pra eu fazer backup agora mesmo.
Obrigada, venusss-anja, minha zelosa guardadora