quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Recordar é viver

Estou esvaziando caixas, me desafazendo de tralhas desnecessárias e botando ordem nas coisas materiais da vida, essas que a gente supostamente tem um pouco mais de controle.

No saldo do último dia de arrumação, encontro o meu primeiro pé na bunda documentado em e-mail. E impresso. Ontem soou engraçado, mas lá no final da década passada doeu dias. Semanas. Meses.

Encontrei o meu diário do Garfield. Relendo as primeiras páginas, lembrei que aos 11 anos, o fulano da vez era chamado de "Ele", já que eu morria de medo que as pessoas descobrissem o nome da criança.


Também encontrei um papelzinho de caderno dobrado com um desabafo sobre a morte do Bichano Minza I. Foi o meu primeiro gatinho ruivinho. Ao final do bilhete, eu dizia que jamais teria outro gato pra evitar tamanho sofrimento. Em 3 meses o Bichano Minza II aportava lá em casa e foi virar estrelinha 16 anos depois.


Até carteira vazia de Gudan Garan eu encontrei dentro de uma caixinha.


Sem falar nessa bolinha ruiva de fraldas que estava posando com sua pulseira melindrosa tamanho gigante e já tinha um gato na camiseta.


7 comentários:

Toninho Moura disse...

Ai que fofa!

Édnei Pedroso disse...

Hahahaha, acabo de descobrir que tu fazia parte do clã que eu detestava quando era mais novo: os fumantes de Gudan.=P

Bjos.

P.S: Tens certeza de que é um gato nessa camiseta? Olhando daqui parece um...quadro de Picasso?!

luz_maria741 disse...

que pernocas!

Marlene disse...

Que filha linha. Bjs, mamãe

Claudia Goulart disse...

Adoro ficar revendo as fotos, bilhetes e coisinhas de anos atrás!
Papelada tem que arrumar, não tem jeito.
É vc na foto né? Tá linda!!

bjs

Claudinha disse...

Que kutikutiiii!
querida tem presentinho pra vc lá no beco!
obrigada pela torcida! ;)

Nana disse...

Num guento estas buchechas e estas pernocas!!!!! MUITO fofa!!