quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Propaganda digrátis

Pra falar mal a gente corre. Quando é pra elogiar, às vezes demora um pouquinho. A geladeira estragou, fundiu o motor, deu os doces, era uma vez, como vcs sabem. No mesmo instante em que descobri isso, liguei pra Porto Seguro, a seguradora do nosso carro, e pedi atendimento. Não, eles não vieram guinchar a geladeira. Nosso contrato dá direito a 3 atendimentos domiciliares por ano pra consertos domésticos. Em menos de 3horas o técnico tava aqui e, em menos de 5 minutos, olhou com aquela cara de coisa ruim dizendo: queimou. Como faz? Compra um motor novo que amanhã eu venho aqui instalar pra senhora. Vinte e quatro horas depois de eu descobrir que a geladeira tava estragada, ela já tinha ressuscitado. E foi só o preço de um motor novo: R$ 265,00.
Muito bom esse serviço da Porto Seguro, eles vêm rapidinho, têm uma equipe de técnicos qualificada e já consertaram descarga da privada, fogão, máquina de lavar e a geladeira que eu me lembre nestes últimos 3 anos. E a gente só paga as peças. Sendo que nós mesmos temos que comprar as tais pecinhas. Não tenho do que me queixar.
Agora quando o assunto é com o carro, que é o motivo do tal seguro, aí é uma demooooora.
Vou ver se eles não têm algum seguro residencial que dê atendimento pro carro. Talvez a coisa melhore.

5 comentários:

Toninho Moura disse...

Tanks pela dica! Vou ver se a seguradora do nosso carro oferece serviço similar. Se não oferecer, vai para a geladeira!

Braços!

ale disse...

Não é a primeira vez que vejo um caso assim, onde o serviço secundário funciona melhor do que o principal. Curioso.

Enio Luiz Vedovello disse...

Eu nunca usei serviços residenciais do seguro do carro, nem sei se tenho. Mas os serviços de assitência ao veículo, para mim, sempre funcionaram bem, e rápido.

Débora Elman disse...

Que esperta! Muito bem pensado...e tempo e saco prá comprar as peças.

Eva disse...

Que legal esse lance dos consertos domésticos. Se bem que, do jeito que as coisas andam estragando aqui em casa, vou precisar primeiro de uma frota de veículos. Aí faço seguro pra cada um deles, o que me dará direito aos 330 sevicinhos que necessito, em média, por ano. Bjs.